Relógios Antigos

Relógios Antigos

Relógio Antigo Igreja

O relógio é um instrumento usado para medir o tempo. Estima-se que o homem começou a medir o tempo há cerca de 5000 anos, por uma vara fincada no chão onde se observava o movimento das sombras que eram projetadas no solo. Esse mecanismo não marcava as horas, apenas dividia o dia.

Utilizando o mesmo princípio, surgiu o gnômon, um obelisco que, quando iluminado pela luz dos astros, se movimentava de acordo com os passar das horas. Entre o seu ponto inical e final, existia um espaço que o homem fracionou, criando a divisão do tempo.

Relógio de Água & Relógio de Areia

Com a necessidade de medidas mais precisas, surgiu a Clepsidra, ou relógio de água, e a ampulheta, ou relógio de areia. Esses se baseavam no tempo em que uma substância líquida ou sólida, levava para passar de um lado para outro, através de um orifício. Este foi o primeiro relógio a permitir a medição do tempo a qualquer hora, sem depender da luz da lua ou do sol. Entretanto, essa contagem de tempo ainda era limitada, pois estava condicionada a vários fatores, como pressão atmosférica e temperatura.

Posteriormente, surgiu a medição do tempo na Clepsidra de rodas dentadas, onde uma boia acompanhava a subida do nível de água e elevava uma barra dentada. Esta movia uma engrenagem, que tinha em seu eixo, o ponteiro indicador. Seu mostrador já possuía grande semelhança com os atuais.

Relógio Mecânico

No século XV, em 1368, foi construído o primeiro relógio mecânico por Henry de Vicky. Ele pesava aproximadamente 200 quilos e tinha duas engrenagens, que eram movidas por molas e cordas com pesos, que tocavam uma campainha em intervalos regulares.

Esse tipo de relógio só era encontrado em igrejas, para marcar as horas de oração e em outros locais públicos devido à complexidade de sua construção e funcionamento para a época. Hoje, os relógios mecânicos, são mais caros do que os relógios de quartzo, devido à sua complexidade.

Relógio de Pêndulo

Em 1656, surgiu o relógio de pêndulo e fez reduzir o erro diário de 15 minutos para 10 segundos, adquirindo maior precisão na marcação das horas. O inventor desse relógio foi Christiaan Huygens, embora as leis do pêndulo já tivessem sido estudados no século XVI por Galileu Galilei.

Esse tipo de relógio é formado pela face do relógio, um ou mais pesos e o próprio pêndulo. Ele ainda é bastante usado em relógios de parede, nesse caso o pêndulo costuma balançar uma vez por segundo.

O funcionamento do pêndulo consiste na regularidade de sua oscilação, a amplitude (medida da oscilação) do movimento, depende do comprimento do fio pendular. O movimento deve se manter constante, o que é difícil, devido ao atrito e por isso, torna-se necessário compensar as perdas com um peso ou uma mola.

Foi, também, a adoção do pêndulo que generalizou o uso do ponteiro dos minutos, este foi introduzido no início do século XVI após 100 anos de Galileu definir as leis do movimento pendular, mas era, até então, especificamente usado nos relógios astronômicos. O ponteiro dos segundos surge em 1761.

O pêndulo foi aperfeiçoado por Peter Heinlein, que substituiu o peso por uma cinta de aço, permitindo a redução do tamanho das máquinas até chegar ao relógio de bolso. A patente do relógio de bolso só foi registrada em 1780.

Relógio de Quartzo

Relógio Parede Antigo

Em 1928, foi criado o primeiro relógio de quartzo do mundo, neste o tempo é medido por vibrações de um pequeno cristal de quartzo, que substitui o pêndulo. Esse cristal de quartzo gera impulsos elétricos, quando colocados sob uma pressão física, sendo capaz de regular a frequência de uma corrente alternada. O relógio de quartzo reduziu a margem de erro para um segundo a cada dez anos.

Com o declínio dos relógios de corda, na década de 60 e 70, eles se popularizaram e foram produzidos maciçamente a um baixo preço, principalmente pelo Japão, e até hoje é o tipo de relógio mais utilizado pela industria relojoeira.

Relógio Atômico

O relógio atômico, também chamado de relógio molecular, foi criado em 1954 e é o mais preciso para a medição do tempo. Esse tipo de relógio se baseia nas propriedades de emissão de radiação pelos átomos.

Ele é aplicado a pesquisas de cunho científico e funciona de forma que, um oscilador de quartzo cede uma corrente elétrica alternada, que produz uma onda luminosa. Quando essa onda incide sobre os átomos, ela produz um fluxo contínuo de transições atômicas com uma frequência precisa, utilizada como padrão de determinação do tempo.

Outros Tipos de Relógios

Relógio de Fogo: Despertador Chinês, que consistia em uma vareta colocada horizontalmente em cima de fios de arame. Sua extremidade era acesa e passava-se por cima da vareta um fio de seda com duas esferas metálicas. O suporte do conjunto era colocado sobre um prato também metálico.Com o transcorrer do tempo, o fogo avançava pela vareta até alcançar o fio, que queimava, soltando as duas esferas que caíam sobre o prato metálico.

Relógio de Vela: Compreendia em uma vela normal, demarcada com uma escala horária, servindo também para iluminação.

Relógio de Azeite: Funcionava sob o mesmo princípio da Clepsidra, pois era constituído de um recipiente de vidro cheio de azeite com uma escala horária, e com um bico na parte inferior. Este, uma vez aceso, consumia o óleo, e o seu nível, marcava as horas.

 

Marcas de Relógios <<-- Relógios Antigos -->> Peças de Relógios

Topo